01 junho 2007

Maria Rita.

Sou saudosista por natureza e acho que o facto de ser portuguesa, ainda agrava mais este facto. Pareço os velhotes - antigamente é que era!
Tinhamos o pião, o cavalinho de madeira, as bolas de sabão, o hula hoop, os berlindes. Imaginávamos casas cujas divisões eram montinhos de areia, brincávamos às naves espaciais empoleirados nas árvores, aos jantarinhos com terra e àgua, andávamos de baloiço e de triciclo. Quem não se lembra do lencinho, de brincar à barra, à macaca, à "mamã dá licença", ao piolho e ao meu preferido, o bate pé. Liam-nos histórias, coloria-mos livros. Entretiamo-nos com qualquer coisa. Sonháva-mos, imagináva-mos. Eramos crianças felizes, com muito pouco.
Agora, e vejo por alguns filhos, dos meus amigos, têm tudo. Playsations, gameboys, tamagoshi's, computadores, televisões no quarto, no carro, leitores de DVD, Mp3, iPod's, mini motas, roupa de marca, comem várias vezes por semana Macdonald's e pizzas e são detentores de uma prepotência, meu deus, que me tira do sério. Comandam tudo e todos. Vivem alienados em mundos virtuais, bebem avidamente histórias sem nexo da televisão, não têm limites, nem valores, não sabem o significado de um "Não" e uma palmada no rabo tem o poder de os traumatizar para o resto da vida. Sei que queremos o melhor para os nosso filhos. Mas será isto o melhor que lhes conseguimos oferecer?
Como é que serão quando crescerem? E como é que a minha "Maria Rita" irá enquadrar-se, entre os demais?

1 comentário:

Mr.Jonas disse...

Que venha ela!!!!!
Beijos