04 abril 2007

Ontem, chorei por ti.


Inexplicávelmente, hoje acordei de madrugada... a chorar.
Não aquele choro de se perder o fôlego, de soluçar ofegantemente, onde o nosso corpo se entrega a um tremelique inconstante de amargura e sofrimento, era um choro silêncioso, tranquilo, ternurento (é esta a palavra!), as lágrimas simplesmente caiam pelo meu rosto, umas... atrás das outras.

Chorei por ti...Finalmente, chorei por ti, Sr. Fallorca...

Os sentimentos já não estavam atabalhoados dentro de mim, o meu raciocinio estava agora, claro, as memórias menos felizes agora, fazem-me sorrir e as felizes, corar.

Hoje, agora mesmo, enquanto escrevia este post, olhei para a minha agenda e percebi...
Faz hoje exactamente um ano, da primeira vez em que te vi, que ouvi a tua voz, te toquei, te beijei. Faz hoje exactamente um ano que nem sequer dormi... porque o rio Tejo simplesmente não deixou.

Finalmente, entendi a utilização do relógio, naqueles anúncios ridiculos dos iogurtes com bifidus activos.
O nosso corpo é realmente fantático!

O meu, passado exactamente um ano, simplesmente lembrou-se, ou melhor, ainda não se esqueceu... do que a cabeça já não se lembrava!

É no mínimo curioso.

2 comentários:

Nocas disse...

Curioso e bonito!!!Beijos amiga

nocas disse...

pera! já consegui!lol
Com cabeça ou sem ela, acho-te o máximo!adoro ler-te,és poderosa e adoças sempre o meu dia! Beijos babe!