03 agosto 2006

My Summer Love.


Ainda me custa pôr em palavras.
Como é que se consegue expressar em palavras o que sentimos. Sem esquecer nada, encontrarmos as palavras certas, com a dimensão correcta, palavras que nos façam sentir aquele friozinho na barriga. Paavras que nos deixem a boca seca, joelhos a tremer, olhar que parece que lê o que pensamos, que nos inquieta a alma, que nos tanquiliza o coração, que nos deixa nuas. Sente-se e pronto.
Como é que explicamos... que pensamos que é ELE?
Que a nossa vida num instante mudou e que jamais será igual. Apartir de agora haverá um Antes e um Depois dele.
Que a imagem, as palavras, o cheiro, o toque, o sorriso dele vão para sempre ficar connosco... ficarão entranhados em nós, aconteça o que acontecer.
Que os nossos pensamentos ficarão assombrados por tudo o que se passou e pelo que poderia ter-se passado.
Como explicar que o procuro constantemente, incessantemente, todos os dias, todas as horas, a cada segundo.
Como explicar que o nome dele ecoa nos meus ouvidos.
Como explicar que a música que ele ouvia eu nunca mais consegui ouvir, que a música que cantou para me adormecer, agora corroi-me por dentro, que a música que me deu se tornou a música da minha vida. Como explicar que é a música que me diz que ainda não acabou.
Como é que poderei explicar o tanto que me deu.
O desejo que sinto em o ver mesmo que ao longe, de o ouvir falar mesmo que não seja comigo, de sentir que ele vê o mesmo que eu, e de imaginar que sente o mesmo que eu.
Como poderei explicar?

2 comentários:

Anónimo disse...

não tenho muito a dizer. simplesmente lindo!!!!!!

nocas disse...

quero um amor assim!!Lindo!!!